PORQUE NUNCA ESQUECI DONA BERTA?!

Quem viveu em Bissau na década de 1960, lembra-se certamente, que em frente da já então Pensão da D. Berta, do outro lado da Avenida da República, actual Avenida Amílcar Cabral, havia na esquina um quiosque pertença de D. Berta onde nos podia-mos deliciar com o famoso sorvete. Aconteceu que há data, e no tempo em que praticar desporto era salutar e descomprometido, jogava eu hoquei em patins nos juvenis da União Desportiva Internacional de Bissau ( U D I B ), clube ainda hoje existente. Um quente anoitecer,depois de um desafio de hóquei e de termos guardado os equipamentos nas instalações do clube ao lado do cinema, para festejarmos a vitória, deslocamo-nos em grupo (éramos cinco ou seis orgulhosos atletas juvenis), avenida abaixo com destino ao quiosque da D. Berta para a celebração ser feita com sorvete.(agora é com cerveja).

Chegados ao quiosque e porque eram parcos os tostões nos nossos bolsos, havendo até quem não tivesse dinheiro nenhum, e fazendo parte da cultura do povo simples da Guiné, o repartir, tratamos de reunir o vil metal para ver quantos sorvetes podia-mos comprar. Para decepção de todos, o dinheiro não chegava para comprar um para cada um, faltando dois ou três se não estou em erro. De qualquer modo lá pedimos os gelados com a intenção de passarem de boca em boca para todos darem a sua lambidela. Depois de metade do grupo ser servido e a outra metade ter ficado a olhar, quando vamos para pagar, D. BERTA que nos conhecia , e que tinha estado a observar as nossas contas e recontas, com aquele sorriso bondoso que lhe era característico, perguntou se estávamos a festejar alguma vitória, e ao respondermos que sim disse: Então os sorvetes são por minha conta. E mandou que fossem distribuídos os sorvetes que faltavam, recusando-se a receber o pouco dinheiro que tinha-mos. Não se lembrará dona Berta, que com este seu acto de bondade marcou para toda a vida aquele grupo de miúdos, mas eles, os que estão vivos, lembram-se. Bem haja .

PORQUE NUNCA ESQUECI DONA BERTA?

Amaro Ligeiro (http://nhagente-bissau.yolasite.com/)

Anúncios

1 Comentário

Filed under 1

One response to “PORQUE NUNCA ESQUECI DONA BERTA?!

  1. António Pedro Pina

    Sou da geração que fez grandes filas para comprar os sorvetes na Pensão Central, propriedade da nossa querida D. Berta. Cresci em Bissau Velho, da décadas de 60 a 80, convivendo com outras pessoas nessa altura bastante conhecidas, como Sr. Gentil, encadernador e professor de explicação, Sr. Morgado da Farmácia, Nha Berta, mãe de Dila (não confundir com D. Berta), Sr. Costa Sapateiro, Sr. Amante da Rosa, Sr Rui da Padaria, Nha Muntura, enfim, muitas saudades.

    Fiquei triste por ter mais uma vez que digerir a triste notícia que nos chegou hoje da Guiné (26/12/2011). É pena.

    APPIna

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s